Arquivo da categoria: Crônicas

Sexta de crônicas: Um espantoso caso de bioengenharia

Lá ia eu começar este texto dizendo que gosto de um bom cupinzeiro, mas me detive a tempo. Não seria verdade. Não é que eu goste. É que me interessam. Podem chamar de deformação cultural mas aqueles morrinhos preenchendo a … Continuar lendo

Publicado em Crônicas | Marcado com , | Deixe um comentário

Sexta de crônica: Tanto falaram que lá foram eles!

Tanto falaram que lá se foram eles! Foto de Rickardo Marques Foi como jovem médico recém-formado que meu pai, José Peixoto da Silveira, colocou pela primeira vez os pés em Goiás, no começo dos anos 30. Formado em oftalmologia, foi … Continuar lendo

Publicado em Crônicas | Marcado com , , , , , | 2 Comentários

De volta

Por vários motivos, estive um tempão longe deste blog. Mas agora estou de volta. Publico aqui minha crônica mais recente, publicada no jornal “O Popular” no dia 8 deste mês de novembro. AS ESCOLHAS QUE FAZEMOS E AS QUE FAZEM … Continuar lendo

Publicado em Crônicas | Marcado com , , | Deixe um comentário

Sexta de crônicas

O GOSTO DE DEZEMBRO Sei que muitos não gostam, mas eu gosto de dezembro. Mês que parece existir para preparar a chegada de janeiro. Mês de terminar coisas. Folhear a agenda, ver o que deu certo ou não. E fechá-la. … Continuar lendo

Publicado em Crônicas | 3 Comentários

Sexta de crônicas

ESCOLHAS A certa altura de nossa vida, percebemos que de fato somos, muito claramente, consequência das escolhas que, dentro de nossas circunstâncias, possibilidades e acasos, fomos fazendo no decorrer dos anos. E então reconhecemos como certas escolhas que fizemos – … Continuar lendo

Publicado em Crônicas | Deixe um comentário

Eu não, jacaré

Então eu disse pra ela, Gosto muito da senhora, lhe tenho todo o respeito mas, por favor, não me traga mais notícias assim. São viúvas da catástrofe, esse tipo de gente, excitadas e felizes por saber que alguém sofre mais … Continuar lendo

Publicado em Crônicas | Deixe um comentário

Sexta de crônicas

UMA PRAGA DA PRIMAVERA É o fim da picada! dirão os desavisados. Só mesmo paulista pra reclamar do canto de sabiá. Mas eu queria vê-los acordando às três horas da madrugada, com o canto agudo que chega a durar duas … Continuar lendo

Publicado em Crônicas | Deixe um comentário