Arquivo do mês: março 2020

Décimo-quinto dia

Segunda-feira. Farei um favor a mim mesma. Retomarei um romance que havia começado a escrever um bom tempo atrás. Pelo menos, nessas poucas horas da manhã que restam (já são 11:31, vejo no pé do computador) viajarei até a hora … Continuar lendo

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Décimo-segundo dia

Hoje as notícias de carreatas bolsonaristas pelo país, pedindo o fim do confinamento – inclusive na esquina da minha rua -, me abalaram. A ignorância suicida e assassina, que empesteia nossas cidades como um segundo vírus, é sinal do aprofundamento … Continuar lendo

Publicado em Cotidiano | Marcado com , | Deixe um comentário

Do abrigo de nossas casas

A essas alturas – e pelo que estamos vendo – boa parte dos que votaram no Bolsonaro está, se não já convictamente arrependida, a caminho de se arrepender. Não os fanáticos, os milicianos, os que consideram o poder como algo … Continuar lendo

Publicado em Crônicas | Marcado com , | Deixe um comentário

Décimo dia

Estive lavando as frutas que Felipe comprou. Frutas com casca que podem ser lavadas e esfregadas com água e sabão, seguindo as orientações. Frutas costumam ser bonitas. Momento ideal para reparar em suas cores. Goiabas esverdeadas. Peras em tons distintos … Continuar lendo

Publicado em Cotidiano | Marcado com | 2 Comentários

Décimo-primeiro dia

Em algum lugar por aqui já falei sobre meu apego à rotina. E creio que agora ela se faz mais necessária que nunca. A rotina organiza o nosso dia e, em torno dessa organização, torna-se um santo remédio para nossa … Continuar lendo

Publicado em Cotidiano | Marcado com , | Deixe um comentário

Oitavo dia

Oito dias de confinamento e me surpreendo: os dias têm passado mais rápido do que eu planejara. Eu havia planejado ler mais, escrever até a mão doer, contemplar o vazio pela janela, falar horas com meus queridos filhos e netos. … Continuar lendo

Publicado em Cotidiano | Marcado com , , | 2 Comentários

Impressões erráticas de um confinamento (I)

Sábado passado, 14 de março, manhã de céu azul, sol exuberante, antes de começar meu auto confinamento, não resisti a dar pelo menos uma volta pelo quarteirão. Talvez tolamente, saí com a máscara pendurada nas orelhas. Não tinha intenção de … Continuar lendo

Publicado em Cotidiano | Marcado com , , | 4 Comentários

Um tiquinho da cidade de Altamira

Para fechar a série sobre minha viagem ao Xingu. A praia artificial que foi criada na cidade As casinha “coloridas” bem longe do rio onde colocaram os ribeirinhos. No lugar da água, o asfalto duro e quente. Em um restaurante … Continuar lendo

Publicado em Cotidiano | Marcado com | Deixe um comentário

“MARIA ALTAMIRA”: a canoada pelo Rio Xingu da qual participei para escrever o romance

Você pode encontrar o romance MARIA ALTAMIRA em algumas livrarias, na Amazon e aqui: httphttps://editorainstante.com.br/romance/maria-altamira/

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Conhecendo o Xingu para escrever MARIA ALTAMIRA (3)

Na aldeia Juruna <a A gracinha Juruna que já conhece a mata como ninguém A dança dos jovens A delícia de uma tapioca com castanha saindo do forno Que lindeza, hein? Nossa brava remadora Juruna XINGU VIVO PARA SEMPRE ecoa … Continuar lendo

Publicado em Cotidiano | Marcado com , , , | Deixe um comentário