Coloquem em suas agendas

Um programão literário para o feriado da primeira semana de setembro. Estarei na mesa das 20 horas do dia 7, ao lado de Marcelino Freire, Flavio Carneiro, Fabrício Carpinejar e, vejam só!, Lygia Fagundes Telles, nossa primeira dama.

Abaixo, o que é e a programação:

“As dúvidas, as indagações e, principalmente, as “intranquilidades” do universo literário permeiam a sexta edição do Encontros de Interrogação, no Itaú Cultural.
Ficcionistas, poetas, jornalistas, críticos e outros profissionais da área reúnem-se para discutir questões como processo de criação, obstáculos na hora de escrever, mercado editorial, crítica literária, espaço da ficção e da poesia hoje, entre outras.
Sob curadoria de Claudia Nina e Thiago Rosenberg, o encontro também presta uma homenagem à escritora Lygia Fagundes Telles.
As obras literárias nascem de uma série de projeções. E, principalmente, de intranquilidades – sejam as angústias pessoais dos escritores, sejam as ansiedades coletivas que marcam a geração da qual esses autores fazem parte. E, muitas vezes, essas obras também geram uma série de intranquilidades – principalmente quando pensamos na literatura contemporânea, marcada, sobretudo, pela diversidade de vozes. Pensar na organização de escolas ou de genealogias, como se fez no passado, é pensar contra o contemporâneo.
Como compreender essa produção tão fragmentada, caótica, indefinível, sem escolas ou movimentos que possam nos dar uma ideia do todo? São essas intranquilidades – tanto as que movem a criação literária quanto as que são geradas por ela – que a sexta edição do Encontros de Interrogação pretende debater.
As dificuldades, os temores, a insegurança diante da primeira página em branco, a escolha por um gênero específico em detrimento de outro, a difícil chegada ao mercado e a suposta crise da narrativa são algumas das questões exploradas – a partir do ponto de vista intranquilo de escritores, críticos e pesquisadores – durante o evento.
Explorar, sim, mas não solucionar. Afinal, por que devemos tentar organizar algo cuja beleza vem justamente da desorganização e da fragmentação? Estes encontros de interrogação vêm para potencializar – e defender – a perplexidade.”

Os curadores

PROGRAMAÇÃO

quarta 7 setembro 2011

17h O que Faz um Autor Diante do Próprio Silêncio?
com Adriana Lunardi, Daniel Galera, João Anzanello Carrascoza e Marçal Aquino
mediação Marcelo Moutinho
O que representam, para um escritor, os momentos em que ele não escreve – em viagens, em contato com outros autores e leitores, participando de palestras ou mesmo imerso em leitura? A pausa na produção angustia ou auxilia o processo criativo?
sala vermelha 70 lugares

18h30 Escrever É Apenas Narrar?
com João Silvério Trevisan, Joca Reiners Terron, Nelson de Oliveira, Paulo Scott e Rubens Figueiredo
mediação Paulo Werneck
A representação do real ainda tem espaço na contemporaneidade ou contar uma história já não é mais contemporâneo? Qual é o espaço da narrativa num momento em que, ao que parece, a forma precisa ser constantemente reinventada?

20h A Literatura de Lygia Fagundes Telles – Uma Homenagem
com Lygia Fagundes Telles, Fabricio Carpinejar, Marcelino Freire e Maria José Silveira
mediação Flávio Carneiro
O que é literatura? Hoje, mais do que nunca, a pergunta faz-se necessária, pois escritos de diversas naturezas ganham status de trabalho literário, mas não se sabe muito bem o que é joio e o que é trigo. A literatura com L maiúsculo sofre alguma ameaça quando os critérios de julgamento parecem cada vez mais instáveis?
sala itaú cultural 247 lugares

quinta 8

15h Como as Intranquilidades do Mercado Editorial Interferem no Processo de Criação?
com Carola Saavedra, Frederico Barbosa, Luiz Ruffato e Ronaldo Correia de Brito
mediação Flávio Moura
Como acontece o approach com um editor? Blogs e afins se firmam como espaços nos quais autores postam obras à revelia de um julgamento prévio. Postar ou publicar? Por onde caminham os autores em busca da consolidação profissional?
sala vermelha 70 lugares

16h30 As Intranquilidades Diante da Primeira Página: Como Atravessá-la sem Desistir?
com Fernando Bonassi, João Paulo Cuenca, Luiz Vilela e Paloma Vidal
mediação Claudiney Ferreira
Aquelas questões, tão antigas quanto atuais e eternas: como se dá o primeiro risco na página em branco – inspiração, leitura, pesquisa? Como e onde buscar as primeiras palavras, os temas e as reflexões? E quando a insegurança bate forte e o que se escreveu vira rascunho descartado? O que se foi merece ser revisitado?
sala itaú cultural 247 lugares

18h Qual É o Espaço da Crítica de Ficção e de Poesia Hoje?
com André Vallias, Claudio Daniel, Claufe Rodrigues e João Cezar de Castro Rocha
mediação Marcos Strecker
Qual é o papel, e como se dá a formação, do crítico literário brasileiro? Pode-se associar a suposta crise da literatura a uma crise da reflexão crítica? Quais são os espaços abertos à reflexão existentes hoje no Brasil?
sala vermelha 70 lugares

20h Como Nasce uma Obra Quanto ao Gênero?
com Ivana Arruda Leite, Maria Esther Maciel, Michel Laub e Regina Dalcastagnè
mediação Luís Antônio Giron
Quando uma obra é um romance? Quando algumas frases viram um poema? Prosa, poesia: esses termos ainda têm o mesmo sentido de antes? Como se dá o enquadramento de determinado texto dentro das tradicionais classificações literárias? As novas plataformas criam outros gêneros?
sala itaú cultural 247 lugares

sexta 9

15h Vamos Subverter a Geografia Literária?
com Cíntia Moscovich, Claudia Roquette-Pinto, Ferréz e João Filho
mediação Mário Hélio Gomes
Como os autores marginais se centralizam e vice-versa? Como chegar a públicos diversos? Ou ainda: o que significam, hoje, esses termos? O que é margem e o que é centro?
sala vermelha 70 lugares

16h30 Quais São os Limites entre a Biografia e a Ficção?
com Bartolomeu Campos de Queirós, Micheliny Verunschk, Miguel Sanchez Neto e Tatiana Salem Levy
mediação Claudia Nina
Quando o que se deseja é a confissão, como fazer isso o mais literariamente possível? Quais são os limites entre o que é ficcional e o que é biográfico? O que é autoficção?
sala itaú cultural 247 lugares

18h A Literatura Infantil e Seus Passos de Gigante: A Quantas Anda o Gênero no Brasil?
com Eva Furnari, Leo Cunha, Marcia Camargos e Marisa Lajolo
mediação Suzana Vargas
Como a literatura infantil no Brasil se renova a partir de sua tradição? Existe uma tendência internacional seguida por autores nacionais? Há critérios claros que separam a ficção adulta da ficção infantil?
sala vermelha 70 lugares

20h Mesa de Encerramento
com Beatriz Resende, Cristovão Tezza, Florencia Garramuño e Lourival Holanda
mediação Manuel da Costa Pinto
Nesta última mesa, serão debatidas as declarações e ideias lançadas pelos escritores, críticos, pesquisadores e jornalistas que participaram desta edição do Encontros de Interrogação.
sala itaú cultural 247 lugares

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para Coloquem em suas agendas

  1. Tania Mendes disse:

    ZZ, em qual canal de TV( SESC?SENADO? CÃMARA? ?) poderemos ao menos ver o debate, nós, pobres mortais que aqui habitamos neste deserto cultural, mesmo que depois do evento?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s